SPS 037 – Trilha Sonora, Aniversário do Capiroto & Superstições

SPS 037 – Trilha Sonora, Aniversário do Capiroto & Superstições

Saudações joviais, ouvintes!! Está no ar o trigésimo sétimo Super Pocket Shooow!! Neste episódio o host Edu e os convidados Danilo Almeida  (o Godinez do SPS) e a nobre estag Débora de Meneses de Souza se reúnem para fazer suas mandingas 😀

Use os botões acima para ouvir e baixar. Caso tenha optado por baixar, clique com o botão DIREITO do mouse, e escolha a opção “salvar destino como” ou dependendo do seu navegador, “Salvar link como”

Hashtag deste episódio

#AniversarioDoGuri

  E-mail   Assine nosso feed  Curta-nos   Siga-nos

Compartilhe:

Autor

Super Pocket Show

Super Pocket Show

<p>é um podcast maroto que procura abordar temas do cotidiano, nerdices e fé de forma divertida e saudável. É diversão que cabe no bolso.</p>

  • Queila De Meneses Souza

    Cara, fantasístico esse episódio!!! Lembrei da superstição a respeito do casamento, o noivo não pode ver o vestido de noiva antes do casamento porque dá azar. Talvez seja isso que acontece com a Gretchen… haha
    Demônio na parede, nas panelas? Não tá fácil pra ninguém!!
    Débs corrigindo um membro, é desse jeito que vc quer subir na empresa? Kkkkk…
    Ah, e a musica

    • Débora de Meneses Souza

      Bom ponto levantado sobre o casamento! Realmente explica muita coisa, haha

      Não consigo segurar, preciso falar, rs!

      Linda a música da Lorena! Sua cara, mana, rs!

      Muito obrigada pelo comentário! Bjo

    • Olá, jovem! Bem vinda novamente 🙂 Essa do casamento deve ser o problema do Fábio Júnior também, porque esse aí já perdeu as contas de tando que casou rsrs Acho que de só de superstições de casamento dava outro podcast. Tem o tradicional buque que a noiva joga e a mulherada se acotovela pra pegar. Jogar arroz no casal quando eles estão saindo da igreja, o que é um desperdício, ainda mais nessa crise. Seria melhor doar 1 kg de arroz pro casal. haha

      E sobre os tais demônios territoriais, quando a comida queimar já sabe, né? É o inimigo ardiloso agindo pra acabar com a sua refeição. E aquele do guarda-roupa?! Esse aí tem em guarda-roupa de todo jovem, porque vive bagunçado Tem que tomar cuidado! Vigia não pra ver, irmã!
      Seria cômico se não fosse trágico 😛

      E tá vendo como a sua irmã? Batendo na cara de marmanjo! haha Não quer nem saber! Mas tá certo, é isso mesmo. Nesse mundo corporativo dos podcasts só os fortes sobrevivem. A Débora tá mostrando serviço. Nesse ritmo até o final do ano ela estará contratada. #oremos

      Que maneira essa música que você citou. Eu não conhecia e acabei de ouvir antes de comentar.. Curti, é som bem good vibes. E nessa onda de trilha sonora do dia, a minha de hoje foi essa aí em baixo. Tem uma letra bem supimpa.

      Obrigadão pelo comentário. Volte sempre e faça um podcaster contente 😉

      • Débora de Meneses Souza

        Wow! Estou orando desde já, boss!rs

  • Dennis RBG

    Pedirao pra mim comentar. Expero q não achem que sou buro. Abrasos.

    • Débora de Meneses Souza

      Haha
      Que isso, Dennis!rs
      Eu perdi a vergonha, pois aprendi o quanto isso motiva a galera do podcast!rs

      Muito obrigada pelo comentário!

      Abraço!

    • Obrigado pelo comentarios, Denis. Agente não axamos vossê buro. #SemosTodosBuros
      Mas pode confessar…Tu veio comentar só pra não ter 7 anos de azar. haha

      • Dennis RBG

        Faço qualquer coisa pra fugir de praga de crente

  • A trilha sonora de hoje seria a Rocky Balboa, porque hoje tenho aula de Kickboxing!

    Sobre superstição, ~levo tanto isso em consideração~ que o 13 faz parte do meu casamento. Começamos a namorar no dia 13, em 2013, e casamos em um dia 13 também. Foi proposital, pra facilitar lembrar as datas. 😛

    Abraço
    EddieTheDrummer (PADD)

    • Débora de Meneses Souza

      Nossa, isso que é antecipar problemas, hein! Nunca vai esquecer de presentear a esposa na data correta!haha

      Obrigada pelo comentário, Eddie!
      Abraço!

    • Ótima trilha hein, Eddie! Essa é clássica. Ainda quero gravar um SPS sobre trilhas clássicas de filmes. Mas olha só…acho que pra aula de kickboxing tinha que ser a trilha dessa cena do filme “Kickboxer – O desafio do dragão” com o Van Dame haha Saca só o molejo do cara! Quer ver você chegar nesse nível.

      Ótima ideia essa sua pra lembrar das datas importantes, ainda mais de relacionamentos haha Só não pode dar azar de esquecer, senão já viu né? A tua esposa te põe pra dormir no sofá haaha

      https://youtu.be/CE8XKeN0zk4?t=25

  • 7 anos de azar a menos na lista!

    • Débora de Meneses Souza

      Haha… Ufaa!
      Valeu, Abner!

    • Opa! Superstitious detected! haahah

      • imagina, só escutei o podcast sem quebrar nenhum espelho ou passar embaixo de escadas!
        Aliás, sempre carrego um pé de coelho no bolso, vai que acontece alguma coisa né…

        ahsauhuuhasuhsaususa

        • Coitado do coelho. Se o pé dele desse sorte seria o bicho mais sortudo do mundo. E o cavalo também, por causa da ferradura haha

  • Cássia Santos

    Carambaaaaa, episódio mais que demais. Sensacional!
    Rir demaaaaais..kkkkkkk
    Vocês são os melhores.
    Sucessoooos!
    Abraços.. 🙂

    • Débora de Meneses Souza

      Que bom que curtiu, Cássia!
      Muito obrigada pelo comentário!

      Bjo, mana! 😉

    • Fala a verdade, @disqus_iwzCCYBSFZ:disqus Você veio comentar só de medo de ter 7 anos de azar, né? hahaha
      Sempre ficamos felizes em receber esse feedback bacana! Obrigadão!

      • Cássia Santos

        Olha que tentei disfarçar, mas não foi dessa vez.. Haha

  • Renato Nunes Bastos

    É sério que não conheciam a má fama do mês de agosto? Agora imagina um agosto com uma sexta-feira 13… 🙂
    O pior é que li um livro ou era de algum filme, em que o personagem dizia ter nascido numa sexta-feira 13 de um mês de agosto, mas eu não estou conseguindo me lembrar qual era esse personagem “sortudo”… 🙁

    Eu, pessoalmente, desde criança, tenho implicância com todo tipo de supersticao. Sei lá. Devo ter aprendido bem com minha avó que tb era assim. Fico em pânico quando minha esposa teima em ficar desvirando chinelo. PRA QUÊ????? Ai, meu Deus, tô procurando a base bíblica da necessidade de desvirar o chinelo até hoje….

    • Débora de Meneses Souza

      Muito sério, Renato!rs
      As pessoas que me cercam não são tão supersticiosas, então, talvez seja por isso que não tenha ouvido isso…

      Como será que surgiu essa que o chinelo virado tem um poder mortal?? Minha mente é limitada, não consigo ver lógica, rsrs… Mas, a superstição é isso, sem fundamentação alguma, rsrs
      Deixa para lá, haha

      Obrigada pelo comentário, Renato! Abraço

      • Renato Nunes Bastos

        HahHaha bom, como eu disse, odeio superstições, e talve por isso baste uma pessoa dizer uma e fico de implicância com a superstição. Na hora eu nem critico a pessoa (cada um acredita no que quer) mas da um sentimento ruim, estranho, sei lá. É daí que sei sobre o mês de agosto. Ouvi inúmeras citações. “Mês do desgosto”, “mês do cachorro louco”, etc. Isso sem contar com outras citações que ligam logo todos os meses de maio a agosto porque são
        “Os meses sem R” (só que nesse caso não lembro qual seria a “maldição”. Deve ter na internet).

    • Edu

      @renatonunesbastos:disqus A base bíblica pra desvirar o chinelo está lá no livro de Heresias 6:66. “Assim diz senhor dos supersticiosos: ai daquele que passar por um chinelo virado e não desvirar! Amaldiçoarei sua casa por mil gerações”.

  • Episódio ficou muito divertido.

    Eu costumo fazer listas no Spotify para cada tipo de momento que estou passando. Tenho listas para reflexão, lista para momentos alegres e tristes, etc.

    Uma superstição que acho muito doida, e quase ninguém conhece, é sobre a mordida de camaleão. Quando era criança nos subúrbios cariocas, falaram que se fosse mordido por um camaleão, deveria fazer xixi imediatamente após a mordida, para neutralizar o veneno. No meu bairro tinha muitas lagartixas gigantes, na época pensava que eram camaleões. Imaginava ser mordido e não está com vontade de urinar na hora.
    Nunca tive a crendice de não pisar nas linhas divisórias do chão, mas até hoje me divirto com o meu filho. Todo lugar que vamos, fazemos essa brincadeira.

    Quanto as crendices “gospeis” já passei por isso. Hoje já não acredito em nada. Até as campanhas de oração e jejum acho que é um tipo de crendice. Um livro que me ajudou nessa transição foi o Pensando fora da caixa do Ricardo Gondim. Recomendo também uma pregação do Ed René Kivitz com o título A igreja idolatra e o filme Fé Demais não cheira bem.

    • Débora de Meneses Souza

      Acho que essa do camaleão, que também nunca ouvi,rs, seja mais um mito que superstição… Consigo ver uma diferença entre conceitos, mas não sei se consigo definir aqui, rsrs. Fica para pensarmos!rs
      E de vez em quando andando na calçada nos pegamos tentando não pisar nas linhas, haha… Por qual razão não sei, rs.

      E é isso mesmo, a gente vai fortalecendo nossa fé e certas coisas conseguimos entender que não são necessárias.

      Muito obrigada pelas dicas aí e por comentar!
      Abraço!

    • Edu

      Essa do camaleão é nova pra mim. Eu sabia aquela do louva-a-deus, que uma picada dele te deixaria torto pro resto da vida. Acho que esse inseto nem dá picada! E por falar em torto, tem aquela também que falavam quando eu era criança que não prestava fazer careta na frente do espelho, porque se batesse ia ficar com a cara torta. hahaha Se formos por aí vamos entrar no papo de lenda urbana, que eu acho que é meio que uma evolução da superstição heheh
      O filme que tu citou aí é bem legalzinho. Lembro que o final é bem curioso. Deu até vontade de rever.

  • Episódio show, falou em música já adiciono na lista de favoritos.

    Cara, uma superstição que tenho certeza que vocês não sabiam é que existe uma cobra no Amazonas que se você urinar em cima do rastro dela ela vem atrás de você para morder ou dar uma “lambada” (chicotada, aqui pessoal chama de lambada quando você recebe uma chicotada) com o rabo.

    Isso é no interior do Amazonas, se perguntar pro povo da capital dificilmente vão saber. Como sou de uma cidadezinha (Parintins), minha vó mora no interior e de vez em quando os netos, filhos, parentada passava o fim de semana ou férias na casa dela. Como no interior não tem saneamento básico nem sistema de esgoto, essa história da cobra servia apenas pra evitar que a molecada urinasse perto da casa e deixar tudo com mau cheiro. A gente tinha que ir na casinha (latrina) mas como era longe, e ficava bem no meio do mato a gente tinha medo de ir lá… Ou íamos até a beira do rio e, digamos, ajudar um pouco o rio a encher….