Abandon Kansas – Alligator (2015)

Abandon Kansas – Alligator (2015)

Conheci essa banda juntamente com um dos meus melhores amigos Felipe Xavier no meio de 2012. Nessa época o Abandon Kansas já tinha lançado o primeiro álbum de forma independente “You Build a Wall, I´ll Build a Ladder” em 2008, o segundo “Ad Astra Per Aspera” em 2011 com uma gravadora e alguns EPs.

Descobrir essa banda foi realmente mais um marco musical, porque ela vinha com músicas que nós conseguíamos conectar facilmente e entender a mensagem da banda. Primeiro porque o vocalista e compositor Jeremy Spring canta demais, voz única, suave, forte, marcante. Letras que falam sobre experiências de vida, relacionamentos e uma visão sobre cristianismo, com melodias que misturam indie rock pop alternativo, arranjos pegajosos e refrãos que nos faziam cantar o dia todo sem parar. Vemos influências de bandas que são nossas favoritas também, como The Killers, Coldplay, The Black Keys e Radiohead.

De lá pra cá eles passaram por algumas mudanças. Rompimento com a gravadora, troca de alguns integrantes, casamentos, outros projetos e amadurecimento em geral. Tudo isso gerou o terceiro álbum da “Alligator” lançado no mês de maio de 2015. Mais uma vez trabalhando de forma independente, Abandon Kansas lançaram uma campanha de financiamento coletivo, onde basicamente os próprios fãs financiam todo o projeto. Sou muito feliz de ter participado.

Jeremy, sempre a frente da banda, agora assumiu toda a responsabilidade de continuar o legado do AK com uma nova formação. E pra esse álbum vou usar as palavras dele mesmo: “Eu não estou tentando fazer um álbum mais obscuro, só estou tentando fazer algo real, e a realidade é que eu estou em uma fase obscura da minha vida. Estou lutando contra derrotas, depressão, ansiedade, crise de identidade e alguns vícios. O objetivo desse álbum é ter que viver nessa tensão triste, ao invés de tentar oferecer respostas, perfeitamente embaladas em cada canção”.

O que mais me chama atenção em “Alligator” são as letras. Ouvimos desabafos, gritos, memórias, momentos do passado e flashbacks.

Alligator” é indie rock, pop, alternativo, atitude, melancólico e ousado, agressivo e inteligente, lida com preocupações que temos dentro de nós, escondido ou não, no caso do AK, Jeremy foi corajoso o suficiente em se abrir e se expor dessa forma. Álbum muito bem construído e produzido, mas pra quem ainda não conhece a banda, sugiro que escutem os primeiros e depois esse.

Músicas favoritas: “I Hope God Don’t Mind If We Talk Awhiles”, “Get Clean”, “One Foot in the Grave”.

Faixas:

  1. Mirror
  2. Alligator
  3. I Hope God Don’t Mind If We Talk Awhiles
  4. Baby Please
  5. Anniversary
  6. Get Clean
  7. Shadows
  8. What You Meant
  9. You Oughta Know
  10. One Foot in the Grave

Escute a segunda faixa de “Alligator”

Compartilhe:

Autor

Thiago Messias

Thiago Messias

Acho fácil e difícil ao mesmo tempo falar de uma das minhas bandas favoritas | @thiago_messiah