Drive (2011)

Drive (2011)

Não é fácil definir o gênero de “Drive”, dirigido pelo dinamarquês Nicolas Winding Refn. Talvez, uma boa definição para o longa seja: um filme denso com momentos de tensão alucinantes e uma pitada de romantismo. Uma mistura que funcionou muito bem.

Durante a projeção acompanhamos a história de um motorista de fuga anônimo, interpretado muito bem pelo ator Ryan Gosling. Pouco nos é apresentado sobre esse personagem, que à princípio demostra ser um cara frio e metódico, mas que aos poucos vai revelando ser também uma pessoa doce e correta. Conhecemos esse lado do “motorista” graças ao pequeno affair com sua vizinha, interpretada pela atriz Carey Mullingan, e pela amizade com o dono da oficina na qual trabalha (Bryan Cranston). Durante a jornada, vemos esse homem frio e sério amolecer aos poucos, para logo em seguida, endurecer mais ainda e se tornar extremamente violento em defesa daquilo que acredita ser o certo. Gosling nos apresenta um homem de poucos diálogos, mas que quando fala, vai direto ao ponto. Além disso, sempre anda com as mãos no bolso, como se estivesse escondendo uma arma ou algo do tipo. Acredito ser um personagem icônico, que tem tudo para ficar marcado na cultura pop.

“Drive” foi o grande vencedor do Festival de Cannes de 2012 merecidamente. É um filme que foge do comum, apesar de lembrar um pouco os filmes de Martin Scorsese, só que com um pouco mais de “arte”. A trilha sonora também é um destaque, nos remetendo aos anos 80 e seus sintetizadores. A tensão provocada pelas cenas em que ele está ao volante é incrível, principalmente a do início do filme.

Com certeza, um dos melhores filmes de 2012.

Confira o trailer abaixo:

Ficha Técnica:

Drive (EUA, 2011)
Direção: Nicolas Winding Refn
Roteiro: Hossein Amini, James Sallis (livro)
Elenco: Ryan Gosling, Carey Muligan, Albert Brooks, Bryan Cranston, Ron Perlman, Oscar Isaac, Christina Hendricks

Compartilhe:

Autor

Bruno Guedão

Bruno Guedão

quer uma jaqueta prateada com um escorpião amarelo nas costas.