Fuller House (2ª Temporada)

Fuller House (2ª Temporada)

Então, a série spin-off de retorno da famosa “Três é demais” fez um sucesso considerável e acabou retornando para sua segunda temporada com os mesmos 13 episódios. Também voltaram os mesmos personagens com um destaque maior para o Fernando, ex ou atual marido da Kimmy, que passa a morar também na casa, além da adição do irmão (nunca mencionado) dela. Obviamente temos as participações dos originais, com uma frequência até considerável, já que parecia que eles iam evitar aparecer na série, mas se você ainda espera a volta das gêmeas Olsen tenho que jogar um balde de água fria, infelizmente. Rola até mais piadas e um convite ao vivo para elas, mas tenho dúvidas que elas vão aceitar estar na terceira temporada.

A série volta com D.J tendo decidido com qual de seus pretendentes ela gostaria de ficar, após um longo tempo de avaliação, mas claro que ela não consegue falar quem escolheu e é pega de surpresa com seus pretendentes contando que resolveram seguir em frente e estão namorando. A temporada todo acaba correndo em torno dessa sinergia entre D.J, seus ex-pretendentes e suas namoradas. As piadas com isso são interessantes, mas quem sai ganhando é o ator que interpreta o Steve que, claramente, é muito superior ao seu “concorrente”.

Tirando o “quinteto amoroso”, os autores se permitem explorar mais a dinâmica e questionamentos das crianças, como na série original, navegando por dilemas como o primeiro beijo, amor platônico, responsabilidades e a falta do pai. No caso das crianças temos também um grande abismo de atuação quando se compara a Ramona com os garotos Fuller, mesmo com ela tendo cenas mais bobas e pastelão. Essas escolhas inclusive deve-se pela maior habilidade dela em lidar com situações ridículas.

Não podia faltar também o saudosismo, que sempre foi presente na série original e esteve na primeira temporada de Fuller House. Lembre-se bem do quanto Jesse, Danny e Joe interagiam com personalidades das antigas como Beastie Boys. Nesta nova temporada, além das conexões com episódios da série antiga e resgate de personagens, como 2 ex-namorados de DJ e a antiga banda da Steff, ainda temos a participação de New Kids On The Block.

A segunda temporada é um pouco mais fraca e bem mais exagerada que a primeira, talvez por eu já estar batido desse tipo de comédia. Os garotos me incomodam mais que a maioria e o melhor fica nas participações especiais da velha guarda. Mesmo assim recomendo assistir e enxergar como um bom sitcom leve para aqueles momentos de relaxamento.

Compartilhe:

Autor

Burita

Burita

ainda tem desejo de ir a São Francisco!