Jogos Vorazes: Em Chamas (2013)

Jogos Vorazes: Em Chamas (2013)

Quando o primeiro “Jogos Vorazes” chegou aos cinemas brasileiros, a maioria das pessoas tinham pouquíssimas expectativas em relação ao filme. Tirando os jovens que já conheciam os livros escritos por Suzanne Collins, ninguém mais tinha ouvido falar sobre a história da menina Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence). Os produtores conseguiram montar uma fórmula de sucesso ao conseguirem encaixar uma protagonista talentosa e carismática com uma realidade distópica interessantíssima, violência na medida certa e um romance que não beira a pieguice. Funcionou no primeiro filme e continua funcionando nesse.

Aparentemente, após a vitória do 74º Jogos, Katniss e seu par, Peeta Mellark (Josh Hutcherson), se tornaram uma espécie de símbolo de esperança por um novo tempo para o povo subjugado pelo governo de seu país. Para acalmar os ânimos, o presidente Snow (Donald Sutherland) e o novo showrunner (Philip Seymour Hoffman) apostam todas as fichas na 75ª edição dos jogos para reverter o cenário.

O ponto alto do filme é sem dúvida a atriz Jennifer Lawrence. Como o livro é contado à partir da perspectiva de Katniss, aqui temos a atriz em praticamente 100% das cenas. Lawrence é a mais nova queridinha de Hollywood e isso é completamente justificável. Com uma beleza que foge dos padrões artificiais que tentam nos empurrar hoje em dia e com um talento acima da média, a jovem atriz convence e hipnotiza os espectadores com uma Katniss que ao mesmo tempo que se mostra frágil e sensível, sabe transmitir a força e a coragem necessárias para comprarmos o personagem. O restante do elenco, apesar de não brilharem, seguram bem as pontas. Gosto muito de Woody Harrelson e ele sempre se sai bem quando está em cena.

“Em Chamas” possui um ótimo ritmo, apesar de achar que algumas cenas poderiam ter sido cortadas ou diminuídas, fazendo com que o filme funcione muito bem e deixe um ótimo cenário preparado para a sua continuação. Agora, é importantíssimo assistir o primeiro filme para não ficar boiando na história.

Compartilhe:

Autor

Bruno Guedão

Bruno Guedão

está hipnotizado pela Jennifer Lawrence.