Um Porto Seguro (2013)

Um Porto Seguro (2013)

O cineasta sueco Lasse Hallström é o realizador de obras famosas, como, por exemplo, “Minha vida de cachorro”, “Chocolate”, “Regras da vida”, “Gilbert Grape” e “Sempre ao seu lado”. Oriundo dos videoclipes, Hallström se destaca por imprimir uma estética diferente em seus trabalhos, obviamente por causa de sua experiência anterior como diretor de, digamos, “musicais de TV”.

Em “Porto Seguro”, no entanto, Hallström não tem a mesma pegada de filmes anteriores. O mote da vez é a história de uma jovem angelical (Julianne Hough), que apanha do marido, um policial alcoólatra (David Lyons), foge de casa desesperada e vai se refugiar em uma cidadezinha, à beira mar, na Carolina do Norte. Tentando recomeçar do zero, ela encontra um viúvo boa pinta (Josh Duhamel), pai de dois filhos, e se apaixona por ele… só que o marido maluco não vai deixa-la em paz e inicia uma busca alucinada pela mulher.

A partir daí, Hallström segue a linha do típico filme americano: um drama, com uma pitada de suspense, recheado de clichês, reviravoltas no roteiro e um final – até certo ponto surpreendente – com um toque de melodrama, em uma tentativa de arrancar algumas lágrimas do público (até que consegue).

O resultado é bom. Ponto. Mas longe de ser brilhante.

Compartilhe:

Autor

Philipe Deschamps

Philipe Deschamps

acha que o filme é perfeito pra passar no Supercine (ainda existe isso?)