Superman Condenado: Volume 2 (2015)

Superman Condenado: Volume 2 (2015)

Continuando a resenha da “saga”, o volume 2 já começa com uma reportagem cheia de ódio da Lois (controlada por Brainiac) contra o Super e a Lana Lang personagem de videogame de guerra junto de um John Irons muito tosco, mas juro que tentei entrar na história sem preconceitos. Eles simplesmente não deixam. Já me mandam uma Kara integrante da tropa de lanternas vermelhos (que eu sempre achei uma idéia idiota) e tentando corromper o Kal, exilado e lutando com a “gripe” Apocalipse.

Eles tentam lançar uma profundidade com o Clark debatendo com o vírus ou quem sabe o inconsciente mau dele … vai saber! O importante é que não convence.

Antes de continuar vamos falar da edição em si. São 268 páginas, de muito esforço, em formato americano, lombada e cartonada. Temos Greg Pak, Charles Soule e Scott Lobdell nos roteiros (ou algo parecido), e Ken Lashley, Aaron Kuder Tony Daniel na arte. O preço então é uma ofensa para um material tão fraco, são R$ 29,90.

Na primeira parte (Action Comics 33) o desenho de Aaron Kuder até que é bom, mas ele parece ter muita dificuldade com rostos e expressões faciais. Os personagens parecem diferentes em diversos quadros e a narrativa com montagem dos quadros é de doer.  A segunda parte (Superman/Mulher maravilha 10) é de Paulo Siqueira e Pascal Alixe e devo dizer que a melhora é visível. Na terceira parte (Superman/Mulher Maravilha Anual 1) tem Ed Benes e isso por si só pode deixar claro minha opinião né? E por aí vai …

1433_superman_wonder_woman_annual_1_insert

Voltando a história, temos um foco grande em Lana e Aço, quando ela descobre que Lois estava controlada (ou sei lá o que) e que toda terra, ou apenas metrópolis, ia entrar em coma. Ela ainda não sabia que Brainiac estava por trás, mas rapidamente tem que enfrentar um exército de SuperCyborgues (o que falar desse ciborgue :/) e acaba achando o Super. Aliás que bosta é essa da Lois apaixonada pelo Metallo?! Desisti de entender cara (risos).

Um ponto positivo são as inserções das matérias no site do Planeta Diário com uma ambientação bem legal, e usado coo narrativa para mostrar o controle de Brainiac sobre Lois, assim como o blog da Cat e do Clark.

bmsm 11-01

E assim como a trama inicial a solução se dá de forma bem simplória e até um pouco ofensiva. o Apocalipse e ignorado e agora Brainiac e mais um monte de vilões menores são o problema. A história peca pelo excesso.

Olha, não tem como ser imparcial, mas recomendo que leia para tirar suas conclusões, mas se você decidir ler, cogite comprar a versão digital americana, que deve ser mais barata e não vai ocupar espaço em sua estante ou te dar o trabalho de revender, como vou fazer (risos).

Antes que diga que precisa estar lendo todo resto a grande defesa da editora era que essa saga era totalmente isolada e existia por si só.

Fica com essa identidade filipina, para ver se anima o ambiente depois dessa leitura desastrosa. Um #dica de nome para seus filhos 🙂

Batman-hijo_de_Superman-hombre-Singapur-preso_MDSIMA20131112_0101_42

Compartilhe:

Autor

Burita

Burita

continua achando uma grande montanha de bosta estes novos 52!