Um espião e meio (2016)

Um espião e meio (2016)

Quando vi o trailer desse filme fiz, automaticamente, uma ligação com o segundo filme do Sandler, feito para a Netflix, mas ao assistir o filme em si, percebi como foi, claramente, um equívoco essa comparação. Existe um #fato em Hollywood que é inquestionável: Filme com The Rock é impossível de você criticar. O cara é muito carismático, nível Arnold no auge.

A premissa do filme é simples e, provavelmente, você vai sentir que já viu algo parecido, mas a competência com que foi feito é tão clara que você supera tudo e se diverte. O humor apresentado é simples e eficiente. Outro #fato é que Hollywood aderiu de vez aos recursos digitais para rejuvenescer seus atores e nesse filme não é diferente. Vemos um Dwayne Johnson gordinho e 20 anos mais novo, com um CGI questionável, porém bem engraçado, além de seu parceiro, Kevin Hart. O filme pega o tema, já massificado, do bullying e trata ele de forma bem caricata, porém eficiente. É muito interessante ver o grandalhão recuar feito uma garotinho diante dos bullys do passado e acompanhar sua libertação do trauma. Tudo isso com uma história clichê de traição, espionagem e muita ação.

Todos os atores que orbitam a dupla tem papéis bem genéricos e servem apenas para escada das piadas. E olha que o elenco não é ruim, mas realmente não faz diferença. Você na verdade só quer prestar atenção no que o The Rock faz e as consequências dos atos dos dois atores. O que eu achei mais legal é que, apesar da simplicidade do roteiro, consegui criar dúvidas sobre a verdade da histórica contada por ambas as partes. Realmente fiquei até o final me questionando quem estava contando a verdade. Tudo bem que a resolução é o velho clichê da traição, mas a jornada do filme é tão legal, e arranca boas gargalhadas, que pouco me importou. Isso é eficiência, pegar os clichês e usá-os da forma correta.

Se você está com um tempinho e quer ir no cinema relaxar, #recomendo muito ir ver este filme e se permitir dar boas gargalhadas sem copromisso. Se você é dos que acham que não curtem comédias muito bobas, o filme não é um besteirol galhofado, apesar de ter a pegada americana de comédia. Vale a pena conferir.

Compartilhe:

Autor

Burita

Burita

nunca diria que The Rock é um apelido imbecil. Não na frente do próprio :)